Sinopse:

 

Nos anos 40 do século XX homens, classificados pelo sistema colonial português na África oriental, como indígenas ou nativos, migravam para as colônias afrikander e inglesas do Transval e do Natal em busca de dinheiro para dar conta das prestações econômicas com sua sograria. Outros súditos do sistema colonial português, os nativos da Índia portuguesa migravam para Inhambane e outras localidades da colônia de Moçambique, também em busca de dinheiro, para dar conta de suas prestações com sua sograria. Parte do dinheiro dos migrantes nativos da África Portuguesa foi trocado por capulanas vendidas pelos migrantes nativos da Índia Portuguesa que por sua vez compraram saris. Sograria, saris, capulanas são práticas e objetos que constituem a história do processo de modernização da reprodução da família no extremo sul africano . Este texto apresenta o estudo deste processo que resulta de uma tese de doutorado em antropologia social na Unicamp, com base em um ano de trabalho de campo na cidade moçambicana de Inhambane. Trata-se da primeira tese sobre a reprodução da família hindu em Moçambique. Contribui para o campo de estudos africanos ao examinar o cruzamento de dois processos migratórios mostrando a relação entre a reprodução da família e o processo que atrela Moçambique ao subsistema da África Austral submetido ao imperialismo inglês da virada do século XIX para o XX.

Livro: Cozinhar, Adorar e Fazer Negócio ``Estudo Moçambique´´ - Marta Jardim

REF: CAFN.LE.01.21.MDRJ
R$ 79,99 Preço normal
R$ 59,99Preço promocional

- Estudo Moçambique

-Formato do Livro: 14x21

-Capa :4X0 cores lenda

-Papel da capa: Triplex 250g/m² com orelha de 70mm

-Acabamento. Plastificação Brilho ou Fosco

-Miolo Papel Pólen

- Páginas 342